Arquivo da categoria ‘Mulher’

Se você tem um pinto e umas bolas no meio das pernas, então você provavelmente adora dirigir. Se você não tiver… Bem… Provavelmente você também adora dirigir. Todo mundo adora dirigir. E praticamente todo mundo que adora dirigir também adora pegar a estrada. Velocidades superiores às permitidas na cidade, nada de trânsito (dependendo do destino) e muitas vezes, grandes retas, sem curvas, subidas, radares, pedestres ou trânsito pra te impedirem de descer a bota e sentir a aceleração grudando tuas costas no banco.

Delícia.

Já imaginou comer o asfalto com um desses? Dodge Challenger R/T de 1970, usado no filme "Corrida contra o Destino". Motor V8, Magnum 440cv. Essa imagem pode ser usada como wallpaper.

(mais…)

Anúncios

Quando deixamos nosso túnel do tempo para uma pequena pausa, Roger Waters bancava o ditador em cima do Pink Floyd. Isso não foi necessariamente ruim, mas também não foi exatamente bom. O grupo passou por um período realmente produtivo e criativo, com Waters puxando as composições e mandando em todo mundo a torto e a direito. Obviamente isso criou alguns atritos, mas eles só seriam graves alguns anos mais tarde.

(mais…)

Os Lenhadores andam bastante ocupados ultimamente, sem tempo de contar suas aventuras na floresta global, mas não estamos parados.

Hoje nos reunimos para conversar sobre A Máquina, e decidimos algumas coisas. Confira:

Campanhas.

Como bons futuros publicitários, os Lenhadores estão planejando duas ou três campanhas de caráter informativo, totalmente excelentes e do caralho, para o seu entretenimento.

Só para o deleite (ou desgosto) da negada, aí vai uma prévia super genial (de duas das campanhas):

Nosso brother, Zé Serra, divulgando duas campanhas do Motosserra V8.

O povo que curte o Serra, não se preocupem. A gente também pretende falar da Dilma.

Especiais.

Sim, especiais.

É ano de copa, e obviamente tem especial no Motosserra. Só pra citar, teremos os Fails da Copa, Jogos Decisivos, o Troféu Boca del Tevez, e vários posts relacionados a futebol.

Também, como bons lenhadores, teremos especiais de épocas. Pretendemos fazer de Julho o Mês do Rock, falar do dia das mães e de outras datas festivas que passamos em casa coçando.

Obviamente, continuaremos a falar de mulher, cerveja, V8s e dos nossos trabalhos de faculdade.

Também teremos o Banquete Dominical, um apanhado dos mais finos links e memes da semana.

Obviamente teremos muito mais. Isso é o que eu lembro da nossa breve reunião de antes da 42° aula sobre Marshall McLuhan. Então, não se esqueçam de voltar aqui de vez em quando ou assinar nosso feed RSS.

Abraço pra quem é de abraço, beijo pra quem é de beijo.

por Titio.

É tão maravilhoso ter encontrado uma mulher que possa completar os vazios  presentes em nossas vidas, quando o mundo deixa de ser só perguntas e começa aparecer as respostas e poder ver o brilho no olhar de uma menina sabendo que daqui a 50 anos será os mesmos olhos que cuidaram dos nossos sonhos, nas noites frias, saber que por mais que os filhos se esqueçam de nós, que os nossos netos não lembrem os nossos nomes, ainda assim terá aquela eterna menina de pele cansada, de respiração silenciosa, talvez uma bengala em uma das mãos, que lembrará os nossos nomes, lembrará os nossos beijos, e de como já fomos bonitões… bom pelo menos para as nossas meninas nós realmente fomos.

Infelizmente as vezes o tempo de alguém nesta vida se faz inferior ao da pessoa amada, e chega o momento em deixar um coração apaixonado, sem ter mais uma boca para beijar, uma mão para segurar, e o corpo para se esquentar…

A garota da foto a seguir se chama Katie Kirkpatrick e aos 21 anos se encontra em estado terminal devido a um câncer, ao seu lado esta o seu noivo Nick de 23 anos, em quanto Katie esta recebendo mais uma dose diária de medicamentos,  os dois aguardam minutos antes de seus casamento.

Uma história de superações diárias, pois vários órgãos de Katie ja estavam apresentando sinais de falência, o que resultava em muita dor, que só passava com o uso de morfina, mesmo assim levaram o casamento adiante

O vestido de Katie precisou ser ajustado varias vezes, por ela perder peso diariamente, porém não desanimava de seu sonho de se casar com Nick o qual namorava desde a adolescência.

Katie faleceu 5 dias após o seu casamento, porem toda a fragilidade, toda a dor e o medo da morte, não são capazes de apagar o sorriso em seu rosto, e por essa razão eu me pergunto, se esta vida tem tempo suficiente para se amar uma mulher, e se em vez de procurar um amor eterno, o correto não seria em procurar momentos eternos, que faça a vida ser eternizada nas lembranças, no álbuns de fotos e nas marcas arranhadas no chão ao pé da cama…

Para terminar vou deixar uma frase que eu gosto muito;     O verdadeiro homem não é aquele que conquista varias mulheres, e sim é aquele que conquista varias vezes a mesma…

por; Daros

fonte; http://www.blogueirascompulsivas.com/2009/12/uma-historia-de-amor-realmente-lindo/

Mas uma vez a ignorância popular masculina prevalece, o infeliz jogador ai que eu desconheço quem seja, (não gosto de futebol não) deu uma entrevista ilustre perguntando quem nunca saiu na mão com sua mulher… bom se ele se referia a sair de mãos dadas, eu saio muito com a minha, porém se o caso for outro acredito que ele precisa rever seus conceitos de um relacionamento, principalmente no cotidiano atual…


infelizmente a imagem da mulher muitas vezes é tratada como sendo um produto, o que arremete a possessão pelo produto e a visão distorcida de se poder fazer o que quiser com o mesmo, quantos casos que as mulheres apanham caladas dos maridos sem nunca ter tido um esboço de reação, e de quem é a culpa?    Digo que a culpa é do conhecimento empírico, pois a sociedade ensina a uma criança que mulher não se conquista, mulher se pega. Que mulher precisa obedecer ao homem, que a mulher é apenas uma forma de conseguir se satisfazer e por ai vai… Como o filosofo René Descartes afirmava; é preciso duvidar do conhecimento popular, para que se tenha a autonomia intelectual, assim fugindo da ignorância popular, e quem sabe assim o mundo, algum dia será realmente igualitário…

e desta ideia me vem varias outros contextos que me fazem refletir, o verdadeiro papel da mulher na sociedade e qual é a imagem distorcida que fazem sobre ela.   Para nós que cursamos Publicidade a imagem da mulher é centralizada como sendo mais uma grande ferramenta para ser usada no processo de criar, ajunte uma cerveja um contexto sexual e uma mulher supostamente desejada, pronto se tem a propaganda ideal para se conseguir aprovação do publico masculino.    Porem como ficará a imagem da mulher na sociedade, será que não estamos degradando o conceito de uma sociedade justa e igualitária incumbindo esta forma de pensar nas grandes massas da população?

Um fato me agradou ultimamente que foi a posição do CONAR (O Conselho Nacional de Autorregulamentação Publicitária) que teve diante da propaganda da cerveja Devassa Bem Loura, o qual foi aberto 3 processos contra a marca de cerveja, pela vinculação de uma propaganda onde a atriz Paris Hilton aparece em um contexto fortemente sexista e machista, desrespeitando a imagem feminina.

Cena da propaganda televisiva da Devassa Bem Loura (Foto: Reprodução)

Acredito que muito vem ser agregado a esta posição do CONAR para a publicidade brasileira, que direciona as propagandas para o lado criativo e não aos eternos clichs da nudez e sexo fácil, apenas por adquirir uma cerveja ou produto similar, e grande prova disto é o comercial do “Cachorro-Peixe” que não se trata de um comercial de cerveja, porém poderiam muito bem terem optado por usar a figura feminina contudo não foi a proposta, e o comercial foi ouro no festival de Cannes.                       Apenas com o simples fato de tentarem fazer algo a mais do que já foi feito, consegue se resultados maravilhosos.

bom provavelmente ninguém se dará ao trabalho de ler o que eu escrevi aqui, porém eu ainda tenho esperança em algum dia presenciar um mundo mais justo, sem tantas disparidades apenas pelo fato de se nascer mulher ou homem, e se eu realmente conseguir o meu lugar no mercado de trabalho, irei com essa visão de que mulher não é um produto a ser explorado… e quem sabe algum dia isso faça a diferença…

por; R Darós.