Arquivo da categoria ‘Meu Brasil Varonil’

Entrevista com Gilberto Gil depois dele fumar unzinho…

Gilberto Gil, o que é a música?

Ah ta…entendi.

Desisto…

Por Tittão

Eu nunca dei meu endereço de e-mail pro Cauê Macris. Aliás, nunca dei meu endereço de e-mail pra político nenhum. Nem meu tio, que sempre concorre pra vereador em Santa Bárbara, tem meu e-mail.

Eis que dia 1/4 eu recebo um e-mail não solicitado do dito Vereador Cauê Macris. Tentando me lembrar quando eu havia dado o endereço do meu e-mail pra algum político, lembro-me que estudo com uma pessoa que trabalha com o sr. Vereador, e lembro-me que essa pessoa tem meu e-mail. Depois disso passei alguns minutos pensando como essa pessoa é legal, e nunca deixaria meu e-mail com o chefe dela.

Cauê Macris, Vereador e spammer, com sua melhor carinha de bunda.

O conteúdo do e-mail não era nada demais, só uma mensagenzinha de páscoa:

Celebrar a Páscoa é acreditar na renovação…Páscoa…
É ser capaz de mudar,
É partilhar a vida na esperança,
[Toda uma lista de coisas que são “a páscoa”]
É vermos que hoje…
somos melhores do que fomos ontem.

Este é um momento de reflexão sobre a vida, sobre os atos e os acontecimentos, momento de acreditar mais, aumentar a Fé e a Esperança.

Desejo a todos as amigas e amigos uma Feliz Páscoa, cheia de paz, amor e muita saúde!

Cauê Macris, vereador e presidente da Câmara Municipal de Americana/SP.

Que recebeu uma pequena resposta:

Errado.

Páscoa é dia de ficar à toa em casa, de barriga pra cima, tomando cerveja gelada. Pra isso servem os feriados. Ninguém precisa de um dia inteiro livre pra ficar refletindo sobre valores morais milenares.

Pro inferno com a sua mensagenzinha sentimental. E cadê meus ovos de chocolate?
Não se esqueça de visitar meu blog: https://motosserrav8.wordpress.com

O nome disso, pra mim, é Spam. Pra facilitar as coisas, vou pegar uma definiçãozinha da Wikipédia:

O termo Spam, abreviação em inglês de “spiced ham” (presunto condimentado), é uma mensagem eletrônica não-solicitada enviada em massa.Na sua forma mais popular, um spam consiste numa mensagem de correio eletrônico com fins publicitários. O termo spam, no entanto, pode ser aplicado a mensagens enviadas por outros meios e em outras situações até modestas. Geralmente osspams têm caráter apelativo e na grande maioria das vezes são incômodos e inconvenientes.

Já tenho muito Spam pra me preocupar...

Quando saímos pela rua, estamos sujeitos a todo tipo de influência midiática e publicitária. Isso não deveria se repetir nos domínios particulares privados, como em nossas caixas de correspondência, tanto reais como virtuais, a não ser quando solicitado. Acho memorável a iniciativa do Mulher Cerveja Futebol S/A, com seu Spam de Qualidade Duvidosa. É um newsletter que você escolhe no site se quer receber (ou não, se você for emo), e depois pode, segundo recomendação dos caras do MCF S/A, mandar para as pessoas que provavelmente gostarão de receber. É meio que uma divulgação boca-a-boca. Pode ser não solicitado, mas não é Spam.

A ação do Macris me faz pensar em como os políticos usarão as mídias digitais (que estão em constante evolução) para sua promoção. Imagino que alguns as utilizarão de forma criativa. Gosto particularmente do twitter do José Serra, que além de informações sobre seu governo (que são a minoria do conteúdo), apresenta dicas culturais, sobre música, cotidiano, e coisas do gênero. Serve para mostrar que ele é uma pessoa normal (mas nem por isso voto nele).

Por outro lado, imagino que a inclusão digital trará a digitalização massiva da publicidade política do Brasil, e grande parte dessa publicidade provavelmente será veiculada em forma de Spam, simplesmente por ser o meio com maior dispersão e menor custo. Rezo pra Alá pra que essa encheção de saco não chegue a acontecer e fique só na minha cabeça.

E pra quem quiser, o e-mail do Ilmo. Sr. Cauê Macris:

cauemacris@camara-americana.sp.gov.br

por Titio.

Meus irmãos… É cada uma que aparece!!!!

Minha irritação anda ficando cada vez mais transparente e to PUTO já!!!!!!! Mas calma, calma que também to me acalmando… Vamos lá…

Vocês devem saber do tal programa do CQC referente à Televisão com rastreador doada para a prefeitura de Barueri, que seria repassada para uma escola municipal, lembram? Pois bem depois de toda essa joça, das censuras e toda polêmica gerada em torno disso, um vídeo foi publicado no Estadão.com.br, que mostra claramente a sobrinha do prefito de Barueri, Thamiris Furlan, ameaçando um colega de conseguir sua expulsão da faculdade por ele ter comentado sobre o programa do CQC…

Vejam só no vídeo abaixo:

Isso irrita, ela se faz de “mafiosa”, “malandra”, “sangue puro” e , na boa, essa mina nem saiu das fraldas ainda…..PUTA QUE PARIUUUU… Isso é excesso de poder, minha gente, o tio dela é FUNCIONÁRIOOO do POVOOOOOO  e não PATRÃO!!!!!!

FICA QUIETA E ADMITE O ERRO, É MAIS BONITO E SENSATOOOOO!!!!

O flagrante com Thamiris rendeu comentários nos twitters de Rafinha Bastos e Danilo Gentili, ambos do CQC.

CUIDADO, CUIDADOOOOO, ELA É A SHE-HAAAA ELA TEM A FORÇAAAA!!!!

Caras, chega de hipocrisia. Vou tomar leite com bolachas….Fui!!!!!!!!!!!!

Por Tittão

O que está por trás de uma gincana saudável como o trote solidário de Americana?

Não sei exatamente, mas que algo estranho rolou no dia 26 de março de 2010, na Câmara dos Vereadores de Americana, rolou. Mas vamos começar do começo, pra que você possa entender o motivo do post.

Hum... Vamos analisar...

Começando do começo.

Tudo começou no dia primeiro de fevereiro, às 19 horas. Os calouros do UNISAL entravam pelos portões da escola. Alguns se safaram da chuva de tinta que caiu em um dos portões, outros não tiveram tanta sorte. Entrei pelo portão menos movimentado, procurei minha sala, encontrei, entrei e me sentei. Imediatamente comecei a me enturmar. Os professores do dia logo chegaram e começaram a organizar a sala para uma dinâmica com o intuito de apresentar a sala a si mesmo.

Logo a dinâmica foi interrompida. O  coordenador do curso de Publicidade e Propaganda entrou na sala e se apresentou. A primeira coisa que foi dita por ele, logo após sua introdução, dizia respeito ao trote solidário.

É um programa de arrecadação que acontece em todas as turmas ingressantes, e nesse ano, ocorreria em dois níveis. Primeiramente, as salas de calouros dos cursos superiores do UNISAL competiriam entre si, e o prêmio seria uma noite com entrada gratuita No Canto. O segundo nível seria uma competição entre todas as turmas ingressantes das instituições de ensino superior, médio e técnico de Americana, “estimulando o exercício da cidadania, a preservação ambiental e a participação comunitária”.

Capitão Crivelari, mentor do programa Trote Solidário, com seu melhor sorriso.

No ato achei a idéia interessante. Muito melhor que os atos violentos de trote que ocorrem Brasil afora. No dia seguinte, uma das alunas assumiu a responsabilidade de incentivar a sala a limpar guarda-roupas, doar colchões, alimentos e o que quer que pudesse ser doado. Fui provavelmente o primeiro aluno a fazer doações significativas, mas não fui o único. Vários outros se juntaram, e até dia 8 de março, data limite que nos foi dada, havíamos juntado uma quantidade significativa de materiais.

Há uma semana, a turma de Publicidade e Propaganda foi informada que vencera a primeira etapa do trote solidário. Os alunos, todos felizes e com a sensação de dever cívico cumprido, ganharam ingressos para uma noite No Canto. Logo então os alunos foram avisados de um evento que ocorreria na Câmara Municipal de Americana. Resolveram que tentariam comparecer em peso.

Infelizmente não pude comparecer, então o relato a seguir é baseado nas narrativas de quem esteve presente.

O dia, baseado em fatos reais.

Na sexta feira, 26 de março de 2010, alunos de todos os cursos foram até a Câmara, acompanhados de professores, coordenadores de curso e diretores. A UNISAL ocupou três fileiras do auditório da Câmara, o maior grupo do auditório. Foram apresentadas, aos vereadores e ao público, as estatísticas de cada escola, bem como fotos das ações. Um dos vereadores não estava presente. Vamos chamá-lo aqui de Doutor Cara-de-Pau.

O Vereador Doutor Cara-de-Pau, ausente da casa no dia 26.

Na apresentação da UNISAL constava a Mostra Criativa, que incentivou a integração saudável entre calouros e veteranos de todos os cursos, e o Trote Solidário, com a apresentação dos números e das fotos da entrega dos bens angariados (que pode ser vista aqui, em forma de notícia). Coisa linda. Apenas o curso vencedor (Publicidade e Propaganda) arrecadou 4 colchões, 5 endredons “zero-bala”, várias toalhas e um gazilhão de camisetas (grande parte delas era minha). No total da instituição, foram 200 brinquedos, mil camisetas, 300 calças e centenas de extras (saias, shorts, alimentos, produtos de limpeza, mamadeiras…)

Um caminhão de coisas. Literalmente.

Uma determinada instituição, doravante chamada de XXX, apresentou um arquivo de Power Point com os valores e metas da instituição, alguns números da campanha e nenhuma foto. Na tal apresentação, constava a arrecadação de 583 ítens da categoria “material escolar”, totalizando 170 kits (o que também consta no site deles, que eu não vou colocar aqui). No auditório estavam cerca de meia dúzia de alunos da XXX, e diziam eles que algumas vans cheias de alunos da XXX estavam para chegar (coisa que, segundo fontes, não aconteceu).

Depois houve um discurso. Foi anunciado que a instituição vencedora era a XXX. Levantaram-se simultaneamente três fileiras de alunos, que se dirigiram para a saída, indignados, antes mesmo do fim do discurso. Foram trocados olhares de indignação, em diferentes intensidades.

Depois fui me lembrar de um pequeno fato: nosso querido Doutor Cara-de-Pau, até onde me recordo, também é Diretor de Marketing da XXX.

Com certeza algo estranho aconteceu ali.

Não me aborreço com a XXX, ou com os alunos dela. Gosto um bocado deles e da iniciativa que tiveram em sua campanha. Também não me aborreço por ter “perdido” o prêmio do Legislativo Americanense, estou feliz em ter feito o que fiz e sei que pra alguém isso fará a diferença. Aborreço-me apenas com o Doutor Cara-de-Pau pela sua (mais que aparente) jogadinha. Aborreço-me pelo fato de o incentivo à cidadania ter sido negado a uma instituição mais esforçada, e dado a uma que não se esforçou tanto, em detrimento de uma jogadinha. Aborreço-me com a impunidade política desse Brasil, que ocorre em todos os níveis dos três poderes.

Apenas peço aos leitores que pensem bem antes de votar em alguém para evitar esse tipo de coisa. Se um político pode sabotar um concurso cultural para engrandecer uma instituição da qual faz parte, imagine o que mais ele pode fazer. Não há vergonha no voto nulo se não houver boas alternativas.

E para os criminosos impunes que existem hoje na política, meus cumprimentos:

por Titio Pentelho.

Letras miúdas:

Eu, Dênis José Marcorin, me responsabilizo pelas opiniões desse post. Se quiser encher meu saco, fique sabendo que você é desagradável. Se mesmo assim encher meu saco, você é tão chato que merece uma injeção de água do rio Tietê na jugular. Se quiser tomar medidas judiciais contra mim, vá em frente, mas saiba que tal ação vai contra os direitos de liberdade de expressão previstos constitucionalmente, sem falar que todo mundo vai pensar que se você me processa, eu te ofendi. E se eu te ofendi, fique sabendo que vou me utilizar desse fato pro resto da vida só pra me divertir às suas custas. Não que um blogzinho de segunda tenha o poder de te ofender assim, não é? Então deixe um comentário abaixo e vá cuidar da sua vida. PV, saudações.