Se você tem um pinto e umas bolas no meio das pernas, então você provavelmente adora dirigir. Se você não tiver… Bem… Provavelmente você também adora dirigir. Todo mundo adora dirigir. E praticamente todo mundo que adora dirigir também adora pegar a estrada. Velocidades superiores às permitidas na cidade, nada de trânsito (dependendo do destino) e muitas vezes, grandes retas, sem curvas, subidas, radares, pedestres ou trânsito pra te impedirem de descer a bota e sentir a aceleração grudando tuas costas no banco.

Delícia.

Já imaginou comer o asfalto com um desses? Dodge Challenger R/T de 1970, usado no filme "Corrida contra o Destino". Motor V8, Magnum 440cv. Essa imagem pode ser usada como wallpaper.

Como o Knicks já disse aqui, você só vai viver o rock quando puder pegar seu carro, jogá-lo na estrada, tocando no talo o som de sua preferência, tendo apenas sua mochila ou sua namorada no banco do lado (coisa que só poderei fazer de verdade quando o Ciretran da minha cidade largar mão de viadagem e me mandar minha carteira de motorista). Como o negócio aqui é música do caralho, e pensando no que foi dito acima, preparei uma listinha de sons que recomendo pra você pegar a estrada nesse dia do rock. Na realidade não falarei de músicas individuais, mas de bandas. Você escolhe depois o que te apetece melhor. Não há ordem, não há banda melhor que a outra. Vai do seu humor.

Black Label Society

Black Label Society é uma banda do caralho. Zakk Wylde, um guitarrista maluco extensivamente influenciado pelos rednecks do sul dos Estados Unidos, passa seu tempo de apenas duas maneiras: viajando ou bêbado. Não à toa é um monstro barbudo e cabeludo. Dizem que passa um bom tempo em cima de umas motos brutais. Dizem que mesmo quando está compondo, gravando, se enchendo de cerveja, arremessando o próprio equipamento por aí, ensaiando, comendo sua mulher, puxando peso ou mesmo doente, está se enchendo de cerveja. Daí a voz de bêbado. Isso, somado ao fato de adorar umas afinações absurdamente graves em suas guitarras pintadas de alvo, produz composições extremamente brutais. Isso sem falar que suas músicas têm a maior densidade de harmônicos artificiais e palm mutes já registrada, o que dá um som de motor pra suas guitarras. Ideal pra quem gosta de peso, com algumas ocasionais baladas bem chiques.

Rebel Meets Rebel

Já falei desses caras antes, e falo deles de novo. Um bando de malucos rednecks texanos, do qual nosso querido e finado Dimebag Darrel era participante VIP. Os caras que fizeram o casamento perfeito entre o Blues, o Verdadeiro Country Americano e o Thrash Metal.

Fala sério, dá até tesão de imaginar aquela estrada vazia à frente, depois de ouvir isso. Mas tem mais…

Alice in Chains

Muita gente conhece o Alice in Chains. Uma banda de pós-grunge de Seattle, teve apenas 3 discos gravados com sua formação original e interrompeu suas atividades quando o então vocalista, Layne Staley, morreu de overdose, depois de injetar em si mesmo uma mistura de heroína e cocaína. Ano passado o Alice in Chains lançou seu novo disco, com um novo vocalista. O som da banda, com influências de Nirvana e Pearl Jam, sempre foi tachado como pós-grunge, mas os membros preferem que seja chamado de heavy metal, o que não deixa de ser verdade. Ritmos constantes nas músicas, efeitos simples nas guitarras, uso de acordes completos e harmonia de voz bem simples transformam o ato de pegar estrada em algo delicioso como uma foda que você deseja que não acabe nunca.

Black Stone Cherry

Mais rednecks, dessa vez do estado de Kentucky. Se juntaram há 9 anos e até hoje lançaram 2 álbuns muito bons. Letras cheias de mensagens interessantes e histórias tipicamente sulistas, como a do explorador Floyd Collins. O estilo sulista, vocais gritados, linhas e melodias características e simples na guitarra fazem dessa banda uma das melhores pra se ouvir na estrada.

Theory of a Deadman

Essa é pra quem leva a mulher no carro. Há quem goste e há quem deteste. Eu acho legal. Mais uma banda de pós-grunge com influências de country (será um padrão?), desta vez oriunda do Canadá. Três álbuns lançados, e neles a frequência de baladas é bem maior que os álbuns das outras bandas, e as letras são consideravelmente mais melosas, muitas vezes falando de relacionamentos, com algumas excessões (Bad Girlfriend, por exemplo, fala de um maluco que namora uma stripper safada).

Metallica

Obviamente não podia faltar. O Metallica dispensa qualquer apresentação, mas se você realmente precisar de uma, tem uma muito foda aqui.

Gosto pra caralho do Metallica, mas particularmente tem discos deles pra cada situação.Muita gente vai discordar de mim quanto aos próximos itens, mas pra mim,  os álbuns mais apropriados pra pegar a estrada são o Load, umas poucas músicas do ReLoad, o primeiro disco do Garage Inc., outras poucas do St. Anger (alguém quer me matar exatamente agora) e uma ou outra dos outros discos.

The Gone Jackals

The Gone Jackals é uma banda de San Francisco que lançou 5 discos e pouca gente conhece. No entanto, se você viveu nos anos 90 e jogou Full Throttle, jogo da LucasArts, com roteiro do Tim Schaffer, você ouviu esses caras. Esse som e esse jogo fizeram minha infância e implantaram em mim o sonho de pegar a estrada no controle de uma monstro com um motor potente.

Eric Clapton/Blues

O Blues em geral é muito foda, ainda mais se for proveniente do Delta do Mississipi e tocado por um preto cego. Tenho o maior respeito por esses caras. Blues sempre combina com aquela viagem. Deve ser esse lance de ritmo constante, padrão repetitivo e 12 compassos… No entanto, tem um bluesman que também é muito foda, que é o Eric Clapton. Se quiser conhecer mais sobre ele, recomendo sua autobiografia, um livro de pelo menos 400 páginas, que fala sobre vencer o alcoolismo, as drogas e tocar o mais puro blues.

Progressivo

Sim, rock progressivo. Estradas específicas pedem sons específicos. Tem pistas como a SP-99, também conhecida como Tamoios, que são tão quebradas que precisam de músicas com tempos quebrados, um bocado de psicodelia e virtuosismo. Experimente Pink Floyd, Yes, Dream Theater, Pain of Salvation ou Steve Vai.

E pra você que vai viajar, boa viagem. Tenha um ótimo Dia do Rock.

Horns up, motherfucker!

por Titio Pentelho.

Anúncios
comentários
  1. […] This post was mentioned on Twitter by Tio!. Tio! said: RT @MotosserraV8 Blog: 9 sugestões pra você que pega a estrada nesse #DiadoRock. http://bit.ly/aPE2zN Vai lá ver! […]

  2. André Luiz Ferreira disse:

    Boa seleção… mas tem muito pra completar.

    Pra quem gosta de estrada, recomendo forte o primeiro CD do Audioslave, especialmente as músicas “Cochise”, “Show me how to live”, “Gasoline” e a incrível “Set if off”.

    Do Eric Clapton, recomendo forte o CD “Blues”, de preferência o disco 2, que é ao vivo.
    E não pode faltar nosso bom e velho Albert King!
    Ele tem um CD com o Steve Ray Vaughan, chama-se “In Session”. Músicas perfeitas pra aproveitar esse dia mundial do rock. Especialmente com essa chuvinha caindo.

  3. Possa disse:

    Opa, deixei uma música do BLS na fila.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s